sexta-feira, 9 de julho de 2010

A mais perfeita tradução


TRADUZIR-SE
Ferreira Gullar

Uma parte de mim é todo mundo: outra parte é ninguém: fundo sem fundo.
Uma parte de mim é multidão: outra parte estranheza e solidão. Uma parte de mim pesa, pondera: outra delira.
Uma parte de mim almoça e janta: outra parte se espanta.
Uma parte de mim é permanente: outra parte se sabe de repente.
Uma parte de mim é só vertigem: outra parte linguagem.
Traduzir-se uma parte na outra parte – que é questão de vida e morte – será arte?

2 comentários:

Anônimo disse...

Resiliencia....quantas pessoas que entendem de fato o significado dessa paqlavra...?
Eu particularmente prefiro quando voce dividi coma gente seua pensamentos, do que quando cita escritores ou pensadores famosos. Questao de escolha pessoal...beijos querida ! Rodrigo

cris disse...

O poeta traduz de forma perfeita essa complexidade de sermos muitos e sermos um , únicos na nossa alegria e na na nossa dor. Isso sim é Arte!!bjs